J.A.T. template series was designed 2006 by 4bp.de: www.4bp.de, www.oltrogge.ws
27-Informação Paroquial de 07 a 14 de Julho 2013 Imprimir EMail

INFORMAÇÃO  PAROQUIAL  DE  07  A  14  DE  JULHO  2013

01.  A nossa Igreja Diocesana do Porto, tem a governá-la, temporariamente, o Sr. D. Pio Alves, como Administrador Apostólico.

02.  Movimento Mensagem de Fátima – Reúnem  dia 10 , às 09:30h.

03.  MOVA(Movimento Vida Ascendente) – Reúnem   dia 10, às 15:30h.

04.  Vigília de Louvor e Ação de Graças e pelas Vocações Sacerdotais – Dia 10 de Julho, 21,30 h, na Igreja Paroquial. Estamos todos convidados. Este é o dia exato em que passam 25 anos da Ordenação sacerdotal do nosso Pároco.

05.  CAE(Conselho Assuntos Económicos) Reúnem  dia 12 ás 21:30h

06.  Missa No Monte Crasto - Dia 13,às 8:30h – Não Há Rosário na Matriz.

07.  Crisma na Paróquia de Gondomar/S. Cosme – Dia 13 de Julho, às 16:00h, na Matriz. Pede-se aos paroquianos para não irem a esta Eucaristia das 16:00h, de Crisma. Não há a Eucaristia das 16,30h nem Rosário às 18h.

08.  Peditório para Lar Idosos, das Irmãzinhas dos Pobres do Porto(Pinheiro Manso) – No Fim de semana 13 e 14 de Julho, no final das Eucarístias da Matriz, estarão à porta da Igreja as Irmãs dos Pobres para receberem as ofertas, para a obra de assistência ao velhinhos e pobres de todos os bens.

09.  Ciclo de Conferências A FÉ CAMINHO DE ESPERANÇA , neste Ano da Fé: Próxima conferência, Dia 13 de Julho, 21,30h – Na Igreja Paroquial. Orador, o Sr. D. João Miranda Teixeira, Bispo emérito Auxiliar do Porto.

10.  Ordenações na nossa Diocese do Porto: Dois Sacerdotes e quatro Diáconos. Domingo – 14 de Julho 16h. Agradeçamos ao Senhor e rezemos pela nossa Diocese à espera de Bispo.

 

 

11.  MISSAS DOMINICAIS NA MATRIZ – HORÁRIO DE VERÃO: Julho e Agosto      

JULHO

 

SÁBADO: 16;30H   E   19;00H
 
DOMINGO: 07;30H - 09;30H - 11;00H   -   NÃO HÁ MISSA ÀS 19.00H
 

AGOSTO

 

SÁBADO: 19;00H   E   21;30H
 
DOMINGO: 07;30 E 09;30H   -   NÃO HÁ MISSA ÀS 11H, NEM ÀS 19;00H
 

12.  Exposição do Santíssimo –Todas as Quintas–Feiras. Esta quinta-feira, dia 11 Julho – Confraria Almas.

13.  Inscrições para o Jantar das Festas Sacerdotais: Dia 15 Agosto, às 17,30h, Missa Solene em Ação de Graças pelos 25 Anos de sacerdócio do nosso Pároco e 50 do P. Damião Basto. Segue-se um Jantar volante na Tenda da Amizade. Para este é necessário inscrição nas Sacristias do Centros ou na Matriz. Prazo de Inscrição até 31 de Julho.

14.  ESCOLA PAROQUIAL DE MÚSICA – Para todos os Meninos que andam na Catequese da Paróquia. Instrumento e Atividade de Conjunto/Coro. Inscrições na Igreja Paroquial.

 

ACONTECE PROXIMAMENTE – REGISTE JÁ E RESERVE DISPONIBILIDADE

§  Ensaio com Todos os Coros Paroquiais para as Festas Sacerdotais – Dia 15 de Julho, 21:30h na capela da Ressurreição.

§    

§   Festa em Honra de Nossa Senhora da Atalaia e dos Remédios em Aguiar - Tríduo dias 17,18 e19-Procissão de Velas dia 20, às 21h. Dia 21 Domingo – Eucaristia 08h e Missa Solene 11h. Procissão às 17h. Dia 22, Eucaristia às 9h de Ação de Graças por todos os Benfeitores.

§   Dia de S. Joaquim e Sta. Ana, Avós de Jesus – a 26 Julho. É o Dia Nacional dos Avós. Vamos celebrar S. Joaquim e Santa Ana, Pais de Nossa Senhora e Avós de Jesus. Na Matriz, às 17,30h, festa com todos os Avós e Netos da Paróquia. Segue-se um Chá na Tenda da Amizade.

§   FESTAS SACERDOTAIS EM GONDOMAR - Dia 15 de Agosto, 17,30h

Próximos Eventos preparatórios, nesta Caminhada sacerdotal de todo o Povo:

§   Ciclo de Conferências A FÉ CAMINHO DE ESPERANÇA , neste Ano da Fé.

§   Reunião com toda a Comissão das Festas Sacerdotais e Todos os Coordenadores dos MOCP(Movimentos, Organismos e Centros Paroquiais) – Dia 15 de Julho, 21,30h, na Matriz.

 

§   GRANDE VIGILIA PAROQUIAL DAS FESTAS SACERDOTAIS – Dia 08 de Agosto, às 21,30h, na nossa Igreja Paroquial. Com Pároco e Padre Damião.

 

§   FESTA SACERDOTAL DA COMUNIDADE PAROQUIAL: Missa de Júbilo e Ação de Graças pelo Povo de Deus – Povo Sacerdotal e pelo dom do Sacarmento da Ordem: 25 Anos de sacerdócio do nosso Pároco e 50 do Padre Damião Basto, filho de Gondomar.

 

§   Ano 2017 Centenário da Senhora do Rosário de Fátima. Tema do Ano 2013: «Não tenhais medo»

 

§   Pode também acompanhar a vida da nossa Comunidade e melhor vir às Celebrações e Eventos, em http://goo.gl/TFvOS Experimente o link.

 

§   BÊNÇÃO DAS MÃES GRÁVIDAS – Dia 08 de Setembro – Festa do Nascimento de Nossa Senhora – às 11.00h, na nossa Igreja Paroquial.

 

O Pároco saúda a todos os navegantes desta página. Sentimo-nos honrados com a vossa visita e reforçados na nossa Comunhão em Cristo e na mesma missão: levar Jesus a todas as Pessoas e todas as Pessoas a Jesus. Aos Meninos, Jovens, aos Noivos, Casais deste Ano, às Famílias de luto, ou sem trabalho, a nossa oração com todos e os votos mais sinceros que não desistam. Com a Graça do Senhor, a nossa inteligência e todas as sinergias, nos farão retomar caminhos de Esperança.

A quem faz Anos nestes dias, de Nascimento, Batismo, Casamento, Profissão Religiosa ou Ordenação Sacerdotal, uma saudação de feliz gratidão ao Pai e a todos vós.

Rezemos pela nossa Igreja do Porto, em vésperas de Ordenações sacerdotais e à espera de Bispo.

 

§   Liturgia dominical comentada: Portal dos Dehonianos

 

DOMINGO XIV -  EVANGELHO – Forma breve Lc 10, 1-9
 
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, designou o Senhor setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. E dizia-lhes: «A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi ao dono da seara que mande trabalhadores para a sua seara. Ide: Eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa nem alforge nem sandálias, nem vos demoreis a saudar alguém pelo caminho. Quando entrardes nalguma casa, dizei primeiro: ‘Paz a esta casa’. E se lá houver gente de paz, a vossa paz repousará sobre eles; senão, ficará convosco. Ficai nessa casa, comei e bebei do que tiverem, que o trabalhador merece o seu salário. Não andeis de casa em casa. Quando entrardes nalguma cidade e vos receberem, comei do que vos servirem, curai os enfermos que nela houver e dizei-lhes: ‘Está perto de vós o reino de Deus’. Palavra da salvação.

 

A BELEZA  E A VERDADE DA LITURGIA

CONGREGAÇÃO PARA O CULTO DIVINO E A DISCIPLINA DOS SACRAMENTOS

INSTRUÇÃO

REDEMPTIONIS SACRAMENTUM

Sobre algumas coisas que se devem observar
e evitar acerca da Santíssima Eucaristia

 

ÍNDICE

 

PROÊMIO [1-13]

CAPÍTULO I

A ordenação da sagrada Liturgia [14-18]

1. O Bispo diocesano, grande sacerdote de seu rebanho [19-25]
2. A Conferência de Bispos [26-28]
3. Os presbíteros [29-33] 4. Os diáconos [34-35]

CAPÍTULO II

A participação dos fiéis leigos na celebração da Eucaristia

1. Uma participação ativa e consciente [36-42]
2. Tarefas dos fiéis leigos na celebração da santa Missa [43-47]

CAPÍTULO III

A celebração correta da santa Missa

1. A matéria da Santíssima Eucaristia [48-50]
2. A Oração eucarística [51-56]
3. As outras partes da Missa [57-74]
4. A união de vários ritos com a celebração da Missa [75-79]

CAPÍTULO IV

A sagrada Comunhão

1. As disposições para receber a sagrada Comunhão [80-87]
2. A distribuição da sagrada Comunhão [88-96]
3. A Comunhão dos sacerdotes [97-99]
4. A Comunhão sob as duas espécies [100-107]

CAPÍTULO V

Outros aspectos que se referem à Eucaristia

1. O lugar da celebração da santa Missa [108-109]
2. Diversos aspectos relacionados com a santa Missa [110-116]
3. Os vasos sagrados [117-120]
4. As vestes litúrgicas [121-128]

CAPÍTULO VI

A conservação da santa Eucaristia e seu culto fora da Missa

1. A conservação da Santíssima Eucaristia [129-133]
2. Algumas formas de culto à santa Eucaristia fora da Missa [134-141]
3. As procissões e os congressos eucarísticos [142-145]

CAPÍTULO VII

Ministérios extraordinários dos fiéis leigos [146-153]

1. O ministro extraordinário da sagrada Comunhão [154-160]
2. A pregação [161]
3. Celebrações particulares que se realizam na ausência do sacerdote [162-167]
4. Aqueles que têm sido afastados do estado clerical [168]

CAPÍTULO VIII

As Correções [169-171]

1. Graviora delicta (Atos Graves) [172]
2. Os atos graves [173]
3. Outros abusos [174-175]
4. O Bispo diocesano [176-180]
5. A Sé apostólica [181-182]
6. Queixas pelos abusos em matéria litúrgica [183-184]

CONCLUSÃO [185-186]

Continuação: 

CAPÍTULO VI

A CONSERVAÇÃO DA SANTÍSSIMA EUCARISTIA
E SEU CULTO FORA DA MISSA

1. A conservação da Santíssima Eucaristia

[129.] «A celebração da Eucaristia no Sacrifício da Missa é, verdadeiramente, a origem e o fim do culto que se lhe tributa fora da Missa. As sagradas espécies se reservam depois da Missa, principalmente com o objeto de que os fiéis que não podem estar presentes à Missa, especialmente os enfermos e os de avançada idade, possam unir-se a Cristo e ao seu Sacrifício, que se imola na Missa, pela Comunhão sacramental».[219] Além disso, esta conservação permite também a prática de tributar adoração a este grande Sacramento, com o culto de latria, que se deve a Deus. Portanto, é necessário que se promovam vivamente aquelas formas de culto e adoração, não só privada mas sim também pública e comunitária, instituídas ou aprovadas pela mesma Igreja.[220]

[130.] «De acordo com a estrutura de cada igreja e os legítimos costumes de cada lugar, o Santíssimo Sacramento será guardado em um sacrário, na parte mais nobre da igreja, mais insigne, mais destacada, mais convenientemente adornada» e também, pela tranqüilidade do lugar, «apropriado para a oração», com espaço diante do sacrário, assim com suficientes bancos ou assentos e genuflexórios.[221] Atenda-se diligentemente, além disso, a todas as prescrições dos livros litúrgicos e às normas do direito, [222] especialmente para evitar o perigo de profanação.[223]

[131.] Além de não ser prescrito no cânon 934 § 1, proíba-se de guardar o Santíssimo Sacramento nos lugares que não estão sob a segura autoridade do Bispo diocesano ou onde exista perigo de profanação. Se isto ocorrer, o Bispo revogue imediatamente a autorização, já concedida, de guardar a Eucaristia.[224]

[132.] Ninguém leve a Sagrada Eucaristia para casa ou a outro lugar, contra as normas do direito. Deve-se considerar, além disso, que roubar ou reter as sagradas espécies com um fim sacrílego, ou jogá-las fora, constitui um dos «graviora delicta» (atos graves), cuja absolvição está reservada à Congregação para a Doutrina da Fé.[225]

[133.] O sacerdote, ou diácono, ou ministro extraordinário, quando o ministro ordinário esteja ausente ou impedido, ao levar ao enfermo a Sagrada Eucaristia para a Comunhão, irá diretamente, na medida do possível, desde o lugar onde se guarda o Sacramento até o domicilio do enfermo, excluído de qualquer outra atividade profana, para evitar todo perigo de profanação e para guardar o máximo respeito ao Corpo de Cristo. Além disso, siga-se sempre o ritual para administrar a Comunhão aos enfermos, como se prescreve no Ritual Romano.[226]

2. Algumas formas de culto à Eucaristia fora da Missa 

[134.] «O culto que se dá à Eucaristia fora da Missa é de um valor inestimável na vida da Igreja. Este culto está estreitamente unido à celebração do Sacrifício Eucarístico».[227] Portanto, promova-se insistentemente a piedade para a Santíssima Eucaristia, tanto privada como pública, também fora da Missa, para que seja tributada pelos fiéis a adoração a Cristo, verdadeira e realmente presente,[228] que o «pontífice dos bens futuros»[229] e Redentor do universo. «É próprio dos sagrados Pastores animar, também com o testemunho pessoal, o culto eucarístico, particularmente a exposição do santíssimo Sacramento e a adoração de Cristo presente sob as espécies eucarísticas».[230]

[135.] «Na visita ao santíssimo Sacramento», os fiéis «não deixem de fazê-la durante o dia, posto que o Senhor Jesus Cristo, presente ali, como uma mostra de gratidão, prova de amor é uma homenagem da devida adoração».[231] A contemplação de Jesus, presente no santíssimo Sacramento, ao passo que é Comunhão espiritual, une fortemente os fiéis com Cristo, resplandecendo no exemplo de tantos Santos.[232] «A Igreja, na qual está guardada a Santíssima Eucaristia, deve ficar aberta aos fiéis, por não menos algumas horas ao dia, a não ser que se justifique por uma razão grave, para que possam fazer oração ante o santíssimo Sacramento».[233]

[136.] O Ordinário promova intensamente a adoração eucarística com assistência do povo, seja ela breve, prolongada ou perpétua. Nos últimos anos, de fato, em tantos «lugares a adoração do Santíssimo Sacramento tem cotidianamente uma importância destacada e se converte em fonte inesgotável de santidade», embora também há «lugares onde se constata um abandono quase total do culto da adoração eucarística».[234]

[137.] A exposição da Santíssima Eucaristia seja feita sempre como se prescreve nos livros litúrgicos.[235] Além disso, não se exclua a reza do rosário, admirável «em sua simplicidade e em sua profundidade»,[236] diante da eucarística encerrada no sacrário ou do santíssimo Sacramento exposto. Sem dúvida, especialmente quando se fez a exposição, evidencie-se o caráter, nesta oração, de contemplação dos mistérios da vida de Cristo Redentor e dos desígnios salvíficos do Pai onipotente, sobretudo utilizando leituras tiradas da sagrada Escritura.[237]

[138.] Sem dúvida, o santíssimo Sacramento nunca deve permanecer exposto sem suficiente vigilância, nem sequer por um tempo muito breve. Portanto, faça-se de tal forma que, em momentos determinados, sempre estejam presentes alguns fiéis, ao menos por turno.

[139.] Onde o Bispo diocesano dispõe de ministros consagrados ou outros que possam ser designados para isto, é um direito dos fiéis visitar freqüentemente o santíssimo sacramento da Eucaristia para adorá-lo e, ao menos algumas vezes no transcurso de cada ano, participar da adoração ante a Santíssima Eucaristia exposta.

[140.] É muito recomendável que, nas cidades ou nos núcleos urbanos, ao menos nos maiores, o Bispo diocesano designe uma igreja para a adoração perpétua, na qual se celebre também a santa Missa, com freqüência ou, na medida do possível, diariamente; a exposição deve se interromper rigorosamente enquanto se celebra a Missa.[238] Convém que na Missa, que precede imediatamente ao momento da adoração, consagre-se a hóstia que se exporá à adoração e se coloque na custódia (ostensório), sobre o altar, depois da Comunhão.[239]

[141.] O Bispo diocesano reconheça e, na medida do possível, encoraje aos fiéis em seu direito de constituir irmandades ou associações para praticar a adoração, inclusive perpétua. Quando esta classe de associações tenha caráter internacional, corresponde a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos erigir ou aprovar suas estatutos.[240]

3. As procissões e os Congressos Eucarísticos

[142.] «É de responsabilidade do Bispo diocesano dar normas sobre as procissões, mediante as quais se prevê a participação nelas e a sua decência»[241] e promover a adoração dos fiéis.

[143.] «Como testemunho público de veneração à Santíssima Eucaristia, onde possa se tomar os critérios do Bispo diocesano, tenha-se uma procissão pelas ruas, sobretudo na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo»,[242] já que a devota «participação dos fiéis na procissão eucarística da solenidade do Corpo e Sangue de Cristo é uma graça de Deus que cada ano enche de alegria a quem tomam parte dela».[243]

[144.] Embora em alguns lugares isto não se possa fazer, sem dúvida, convém não perder a tradição de realizar procissões eucarísticas. Sobretudo, busquem-se novas maneiras de realizá-las e adaptadas aos tempos atuais, por exemplo, em torno ao santuário, em lugares da Igreja ou, com permissão da autoridade civil, em parques públicos.

[145.] Seja considerada de grande valor a utilidade pastoral dos Congressos Eucarísticos, que «são um sinal importante de verdadeira fé e caridade».[244] Preparem-se com diligência e realizem-se conforme ao estabelecido,[245] para que os fiéis venerem de tal modo os sagrados mistérios do Corpo e a Sangue do Filho de Deus, que experimentem os frutos da Redenção.[246]   - Continua

< anterior   Seguinte >
J.A.T. template series was designed 2006 by 4bp.de: www.4bp.de, www.oltrogge.ws
Patanol