J.A.T. template series was designed 2006 by 4bp.de: www.4bp.de, www.oltrogge.ws
50-Informação Paroquial de 06 a 13 de Dezembro de 2015 Imprimir EMail

INFORMAÇÃO  PAROQUIAL  DE 06 A 13 DE DEZEMBRO 2015

 

 

01.    Semana Paroquial da Caridade: Neste fim de semana 5 e 6 de Dezembro.  Em todas as Missas da Paróquia. As Famílias colocarão a sua Oferta e entregam no Ofertório, para o altar do Senhor, o que recebemos do Senhor e com Ele, pelos vicentinos, partilhamos com os mais carenciados. A partir da Eucaristia. Que sempre santifica quem dá e não humilha quem recebe. Quem pode dá ao Senhor… Quem precisa recebe do Senhor, sem servilismos ou dependencias. “Quando deres esmola não saiba a tua esquerda o que faz a direita. E teu Pai que vê no segredo te dará a recompensa”(Mt. 6,3).

 

02.    Confraria Sto. Isidoro e Nossa Senhora da Lapa – Reunião dia 7 de Dezembro 21:30h.

 

03.    Ensaio Coro Vicarial –Dia 7 de Dezembro ás 21:30- na Capela da Ressurreição

 

04.    Missa Vespertina da Imaculada Conceição dia 7 Dezembro, segunda-Feira às 19:00h, na Matriz.

 

05.    Vigília, Rosário, Adoração ao SSmo. E Eucaristia. A Cargo da JAM(Juventude Alegria de Maria) – Dia 7 Dezembro das 21:30h até 24:00h. Na Igreja Matriz. Para toda a Comunidade. Convidam-se especialmente os Jovens e Adolescentes.

 

06.  Dia 08 Dezembro – Terça-Feira: Dia da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria-Padroeira de Portugal – Missas no Horário de Domingo07:30H – 09:30- 11:00H e 19.00H. Na Missa das 11:00h, Celebração de Acção de Graças e Louvor a Nossa Senhora da Conceição, e por todos os Fundadores e Membros da Ála NunÁlvares, Vivos e Falecidos. Anima o Coro da Ala Nun’Alvares.

 

07.  MMF(Movimento Mensagem Fátima) – Reunião dia 09 de Dezembro às 09:30h na Matriz.

 

08.  MOVA(Movimento Vida Ascendente) – Reunião dia 09 de Dezembro às 15:30h na Matriz.

 

09.  GAC(Grupo Animação e Cultura) – Reunião dia 09 de Dezembro às 21:30h na Matriz.

 

10.  GEOP(GrupoExecutivo Obras Paroquiais) – Reunião dia 9 Dezembro, 21:30h.Preparação Para Ceia Natal

 

11.  Confissões no Advento de Preparação para o Natal:Dia 11 de Dezembro, na Matriz,

a)    15,00h – Para Anciãos e quem não puder vir à noite;

b)    21,00h – Para Todos: Coros, Confrarias, Ministros Comunhão, Catequistas, Jovens, Pais e todos em geral.

 

12.    CONFISSÕES NA VIGARARIA:

CONFISSÕES NO ADVENTO

PARÓQUIA

DATA E HORÁRIO

Baguim

15  de Dezembro - 9h30 e 21h00

Fânzeres

17  de Dezembro - 21h00

Foz do Sousa

14  de Dezembro - 15h

Covelo e Jovim

18  de Dezembro – 15h e 21h00, respetivamente

Medas

16  de Dezembro – 15h

Melres

16  de Dezembro – 15h às 18h00

S. Cosme

11  de Dezembro – 15h e 21h00

Valbom

09  de Dezembro  - 21h00

Capuchinhos e Dehonianos-Portelinha

Centros de Atendimento espiritual e Confissões – Consultar os Horários na Web ou no Local

 

13.  Ceia de Natal Paroquial 2015 – Dia 12 de Dezembro na Tenda da Amizade, a partir das 20:30h, as Listas das Inscrições encontram-se em todos os Centros e na Matriz, prazo da Inscricão até ao dia 06 de Dezembro.

 

14.  Presépios para as Missões: Próximo Fim de Semana, 12 e 13 - Como habitualmente, os Leigos Missionários Consolata, estarão entre nós, no próximo Fim de Semana, com os seus Presépios. Belo simbolo de Natal, boa recordação e ajuda aos Missionários da Consolata que vão por nós.

 

15.  AUDIÇÃO PÚBLICA DA EPM(Escola Paroquial de Música) – Sábado, Dia 12, às 18h -  Na Capela da Ressurreição. Entrada Livre na hora de abertura. Venha ver e ouvir, o Coro dosPequenos Cantores, Piano, Violino, Flauta e Oboé.

 

16.  CPM Vicarial de Gondomar – O 75.º CPM de Gondomar, encerra neste próximo Sábado – Dia 12, às 21,30h, onde decorreu: S. Pedro da Cova. Felicidades para estes Noivos cristãos!

 

17.  PRIMEIRO ANIVERSÁRIO DE BATISMO – com Pais, Filhos e Padrinhos – dia 13 de Dezembro na Eucaristia, das 11:00h, na Igreja Matriz de São Cosme. Estar às 10,40h.

 

18.  Rosário na Matriz- Dia 13 de Dezembro na Matriz, 18:30h – Movimento Mensagem de Fátima

 

19.  Abertura Ano da Misericórdia – Na Sé do Porto dia 13 de Dezembro, às 16h. Em Gondomar – Será dia 20 de Dezembro o local escolhido pela Vigararia: a Igreja Matriz de S. Cosme. Eucaristia Solene às 15:00h com todos os Párocos e Leigos de toda a Vigararia. É um dia especial vamos congregar a nossa Comunidade para esta Eucaristia.

 

Neste Domingo 20 Dezembro    são suprimidas as seguintes

Missas:  07: 30h  e  19: 00h.

 

 

ACONTECE PROXIMAMENTE – REGISTE JÁ E RESERVE DISPONIBILIDADE

20.  Monte Crasto – Missa de Ação de Graças a Nossa Senhora dia 14 de Dezembro às, 08:30h.

 

21.  Confraria das Almas – Reunião dia 14 de Dezembro às 21:30h, na Matriz.

 

22.  Párocos e Diáconos da Vigararia de Gondomar – Reunião Mensal de Dezembro – Dia 17, às 10h – No Seminário Padre Dehon, na Portelinha – Rio Tinto.

 

23.  CONSELHO DE AGRUPAMENTO – 278 Gondomar: Reunem Dia 19, 14,30h, na sua Sede.

 

24.  PRÓXIMA BÊNÇÃO DAS MÃES GRÁVIDAS: Dia 20 de Dezembro, na Missa das 11:00h Pedimos o favor de chegarem mais cedo às10,40h, fazer a inscrição previamente, para reservarmos lugar para toda a Família.

 

25.  Confissões da Catequese na Matriz: Dia 21 de Dezembro, na Matriz,

09:30h – Para Adolescência e 10:00h – Infância;

 

26.  Tertúlia Alerta – Conversas com… Dia 22 de Dezembro, Tertúlia na Sede do Agrupamento 278 Gondomar: O Natal: cristão? Aparece e traz um amigo que busca os porquês radicais.

 

27.  Natal no Centro do Calvário – Com toda a Catequese, Pais e comunidade em Geral: Dia 22, pelas 21,30h. O Natal para nós hoje. Encenação e Musical, como sempre de boa qualidade e Mensagem. Onde nunca falta o Café de Chocolateira e o delicioso Chocolate que alegra e aquece a noite. Todos estão convidados.

 

28.  SAGRADA FAMÍLIA – Domingo entre o Natal e Ano Novo - Bênção da Mãe e Filho depois do Parto  e Festa de Família, com os Casais de 5 anos de Matrimónio – dia 27 de Dezembro às 11:00h na Matriz.

 

29.  Concerto da Sagrada Familia dia 27 de Dezembro, com as Familias de toda a Paróquia às 15h na Igreja Matriz. Todos estão convidados. Entrada Livre.

 

30.  Pastoral Paroquial da Saúde – Reunião dia 28 de Dezembro às 21:30h na Matriz.

 

31.  Casamentos para 2016 – Já podem marcar o Matrimónio para 2016. Assim como as Bodas de Prata ou Ouro. No Cartório Paroquial, aberto das 17:00h às 19:30h.

 

32.  ACOLHIMENTO DE FAMÍLIAS REFUGIADAS --PAR - (Plataforma Apoio Refugiados) - http://www.refugiados.pt/ . A nossa Paróquia será Paróquia de Acolhimento. As Famílias que tiverem a coragem e a generosidade de abrir o coração às Crianças e Adultos Refugiados. Podem inscrever-se na Matriz. Ver abaixo todas as Condições. «que cada paróquia, cada comunidade religiosa, cada mosteiro, cada santuário da Europa acolha uma família» pediu o Papa Francisco.

Até finais de 2016 temos também Missas, na Igreja Matriz, às 19h,

na Terça e Sexta, em regime experimental.

 

DOMINGO- II DO ADVENTO- EVANGELHO Lc3, 1-6

Evangelhode Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

No décimo quinto ano do reinado do imperador Tibério, quando Pôncio Pilatos era governador da Judeia, Herodes tetrarca da Galileia, seu irmão Filipe tetrarca da região da Itureia e Traconítide e Lisânias tetrarca de Abilene, no pontificado de Anás e Caifás, foi dirigida a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto. E ele percorreu toda a zona do rio Jordão, pregando um baptismo de penitência para a remissão dos pecados, como está escrito no livro dos oráculos do profeta Isaías: «Uma voz clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Sejam alteados todos os vales e abatidos os montes e as colinas; endireitem-se os caminhos tortuosos e aplanem-se as veredas escarpadas; e toda a criatura verá a salvação de Deus’». Palavra da salvação.


Fontes de Apoio à vivência da liturgia Diária: Secretariado Nacional de Liturgia.

Comentário à Liturgia Dominical e diária: http://www.dehonianos.org/portal/default.asp

 

Pode seguir A NOSSA PARÓQUIA NO FACEBOOK: Ou Carregando: AQUI

 

Saudações do Pároco,

Boa Semana, o Senhor conceda A TODOS A SUA Paz e Amor.

Para si, que nos lê e está em comunhão connosco, aí longe de Portugal, um abraço especial.

Estamos unidos pela Oração e no Coração de Jesus. Naquela Missa todos os Domingos, pelo Povo todos vós estais lá incluídos, Irmãos. Bom Domingo e Boa Semana.  

 

 

Em Ano da Vida Consagrada,

uma especial saudação de Alegria e Comunhão na Missão a todos os Consagrados, particularmente aos da nossa Vigararia e Paróquia de Gondomar S. Cosme:

Sacerdotes do Coração de Jesus;

Padres Capuchinhos;

Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora e

Irmãs da Caridade do Sagrado Coração de Jesus.

 

Bendito seja Deus pelo belo Testemunho, evangélico e escatológico.

 

Α -------------------------------------------------- M-XP --------------------------------------------------

ORAÇÃO DIÁRIA – em formato Áudio – sobre a Palavra do Senhor:

http://www.passo-a-rezar.net/

 

Outra proposta de Meditação no dia a dia: como rezar? O que rezar? Eis um precioso auxílio para cultivar a meditação e vida interior. Cansaço? Irritação? Super-Stress? Falta de PaciÊncia e concentração?

Entre aqui:

http://www.lugarsagrado.com/

 

e depois participe na Eucaristia todos os Domingos; procure rezar o Rosário quanto possível em Família e a sua vida melhora.

 

Α -------------------------------------------------- M-XP --------------------------------------------------

RUMO AO JUBILEU DOS CEM ANOS DE FÁTIMA

 

NESTA SEÇÃO, IREMOS COLOCANDO

ALGUNS ITENS, RELATIVOS A NOSSA SENHORA, FÁTIMA

E A VERDADEIRA DEVOÇÃO MARIANA, COMO CAMINHO PARA JESUS,

NA IGREJA E NA EUCARISTIA.

 

E OUTROS SUBSÍDIOS DE VIVÊNCIA E PREPARAÇÃO

 

NESTE NOSSO ITINERÁRIO PAROQUIAL: Rosário 2014 – ao Rosário 2018:

 

ANO MARIANO 2017: Fátima e Aparecida no Brasil, geminadas

 

·         300  Anos do Encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida – Brasil

 

·         100 Anos das Aparições de Nossa Senhora do Rosário, em Fátima

 

EM 2016  -  PASSAM 70 ANOS DA CONSAGRAÇÃO

DO CONCELHO DE GONDOMAR AO CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA,

NO MONTE CRASTO

 

Abordagem à história dos Estatutos das

duas Confrarias Marianas da nossa Paróquia:

 

·         CONFRARIA DO ROSÁRIO e

·         CONFRARIA DE NOSSA SENHORA DA LAPA

 

Em geral, a todos os Irmãos cabia a obrigação de pagar anualmente no aniversário de Outubro (no dia seguinte ao Domingo do Rosário) 50 reis de anual (anuidade), o mesmo pagando os avençais (que não são Irmãos), com tolerância até 15 dias, depois dos quais deixa de gozar dos privilégios de Irmão ou avençal; Porém, se deixar de pagar durante 2 anos, é riscado de Irmão da confraria. Estes valores serão, como dissemos, alterados logo na primeira reforma dos estatutos em 1730.

 

Igualmente todos os Irmãos, deviam assistir ao aniversário de Outubro, cuja ausência era punível em 20 reis, rezar um Rosário por cada Irmão da confraria já falecido, e assistir aos ofícios por alma dos Irmãos falecidos (cuja ausência era punível também em 20 reis), devendo assistir e cantar o terço do Rosário todos os Domingos e dias santos e rezar um rosário por semana pelos Irmãos vivos e defuntos.

 

Este último preceito tinha uma particularidade: o rosário não poderia ser rezado de uma só vez mas sim por três ocasiões (um terço de cada vez, portanto, eventualmente para evitar o rezar por obrigação, maquinal, e favorecer o rezar por devoção), como determinou o Papa Clemente VII, sob pena de não gozarem nessa semana das indulgências dadas a essa oração por obrigação estatutária, nem dos bens espirituais da Ordem de S. Domingos. Esta obrigação só era dispensada por razões de força maior.

 

Em conjunto à Confraria competia realizar a Festa de Nossa Senhora do Rosário no 1º Domingo de outubro de cada ano, com soleníssima procissão em que se levava a Imagem de Nossa Senhora do Rosário, e demonstrações de pública alegria e veneração. Cabia-lhe também realizar uma procissão em torno da igreja no 1º domingo de cada mês, indo a imagem de Nossa Senhora do Rosário debaixo do pálio nas mãos do capelão ou pessoa por este designada, e realizar idêntica procissão em todos os dias dedicados a Nossa Senhora.

 

Transversalmente aos cargos, havia a obrigação de o juiz e os oficiais assistirem à preparação do túmulo dos Irmãos falecidos e dos altares com cera e tochas, sob pena de multa de 100 reis, e os Irmãos que faltassem a este ato pagavam 50 reis. Igualmente todos os Irmãos deviam rezar um rosário por ocasião do falecimento de um Irmão, preceito que logo foi alterado na primeira reforma dos estatutos.

 

Para se pertencer a esta confraria não eram colocadas aparentemente quaisquer condições aparte a vontade de dela fazer parte e ter mais de 10 anos de idade. Não era sequer colocado qualquer entrave geográfico, sendo aceites paroquianos de fora de S. Cosme. Porém, como se disse era necessário ter certas condições económicas, como se pode ver por esta súmula das joias de entrada, logo alteradas e agravadas na primeira alteração dos estatutos em 1730: 10 anos, paga 60 reis; entre 10 e 20 anos, 100 reis; entre 20 e 30 anos,200 reis, 30-40, paga 300 reis; entre 40 e 50, paga 500 reis; por sua vez os maiores de 50 anos, pagavam uma joia à descrição dos Oficiais. No tocante aos doentes, não deviam ser aceites, salvo se o interessado pagasse 2400 reis (uma quantia avultada).

 

Todavia, e apesar dos entraves, a pertença a esta Confraria era já então um orgulho e um sinal de distinção social, e particularmente ao nível espiritual era muito desejada. Se não vejamos. Todas as missas que fossem ditas em sufrágio das almas, eram-no também extensivas aos Irmãos falecidos que permaneciam no Purgatório, e todos os anos os Irmãos recebiam um terço de rezar por ocasião do dia da Festa de Nossa Senhora do Rosário, e nos aniversários [do seu falecimento?] eram colocadas 4 velas no túmulo e 2 tochas junto da Cruz e em todos os altares necessários para a celebração. Igualmente, por ocasião do seu falecimento eram oferecidas 2 velas de meio arrátel (459 gramas) cada, que arderiam enquanto não fosse sepultado, tendo também acompanhamento da Cruz pelo Juiz e dos mordomos com as opas e tochas caso seja da freguesia (acompanhamento que não teria se fosse de fora de S. Cosme).

 

No primeiro sábado após ser sepultado, e uma vez que era o dia em que o altar de Nossa Senhora do Rosário era privilegiado, seria celebrada uma missa de 8 padres que dizem 2 missas cada um, pagas pela confraria a 220 reis e mais um tostão, e dando a mesma confraria 50 reis ao Reitor para que provesse hóstias e vinho para a dita missa. Eram preferidos padres que fossem Irmãos da confraria. Esta prorrogativa era, de acordo com os estatutos, levada a cabo mesmo que a confraria não tivesse dinheiro, ficando a dever aos padres até a mesma ter novamente dinheiro, perdendo o sacerdote Irmão da confraria a preferência na escolha caso não assistisse aos ofícios por não serem imediatamente pagos. Como se viu este dinheiro em dívida poderia em alguns caso ser assacado aos novos mordomos.

 

Era igualmente privilégio dos Irmãos desta confraria beneficiar dos bens espirituais da ordem de S. Domingos à qual esta confraria estava intimamente ligada, interceder com as suas orações em favor de não-Irmãos defuntos, recebendo o visado as mesmas indulgências que recebem os Irmãos da confraria, e que teria recebido caso fosse ele mesmo a rezar e sendo Irmão e receber rosas benzidas no 1º domingo de maio (dia da Rosa) quando estiver doente para delas se servir.

 

Os tempos mudam e isso reflete-se seriamente nas Confrarias de cariz religioso. Embora os estatutos de 1888 desta mesma confraria já apresentem sérios sinais de modernidade, e de um fervor religioso um pouco menor, a grande revolução e escândalo virá com a República.

 

Confraria de Santo Isidoro e Nossa Senhora da Lapa

 

Tendo tido acesso aos estatutos da Confraria de Santo Isidoro e Nossa Senhora da Lapa que a Autoridade civil mandou reformar, passamos a analisá-los e assim dar uma noção do que era esperado das Confrarias nesses tempos difíceis, e a título comparativo referiremos os seguintes, de 1938, esses sim repondo a ordem e o respeito pela Fé Católica.

 

Embora certamente tenham havido alguns estatutos anteriores, os primeiros da Confraria de Santo Isidoro e Nossa Senhora da Lapa a que tivemos acesso datam de 1913, num período de conhecido anticlericalismo. Por essa razão, estes estatutos não foram aprovados pela autoridade Eclesiástica, mas sim pela autoridade Civil, a saber, Governador Civil do Porto. Por essa mesma razão, estes estatutos citam amiúde legislação civil em lugar da eclesiástica.

 

Mesmo assim, esta Confraria define-se (resistentemente) em 1913 como associação de devotos a quem cabe praticar a assistência e a beneficência pública, promover o culto dos seus Santos Patronos e rezar mensalmente uma missa pelos Irmãos, bem como sufragar a alma dos Irmãos falecidos, afastando a hipótese de se converter em ou relacionar com ordens ou congregações religiosas (claramente uma imposição governamental).

 

Os estatutos de 1913 da Confraria de Santo Isidoro e Nossa Senhora da Lapa definem como obrigações dos Irmãos mandar rezar mensalmente uma missa por todos os Irmãos e mandar dizer uma missa no dia seguinte ao falecimento de qualquer Irmão. Esta singela missão só será revista nos estatutos de 1938 (escritos em formulário tipo) em que se pretende promover o esplendor do culto Divino na Capela do Monte Crasto e a santificação dos Irmãos vivos e defuntos, ao mesmo tempo que se promovem atos de assistência e beneficência e se ora pela Ação Católica [item constante do formulário tipo, pelo que não é específico desta Confraria]

                                                                                              (CONTINUA) - Assin: Ricardo Capela

 

ANO DA MISERICÓRDIA E O ACOLHIMENTO DE FAMÍLIAS REFUGIADAS

 

 

PAR - (Plataforma Apoio Refugiados) - http://www.refugiados.pt/

 

Famílias

 

O QUE É?

É um projeto de acolhimento e integração de crianças refugiadas e suas famílias em Portugal, em contexto comunitário, diperso pelo país, com o envolvimento de instituições locais (IPSS, Autarquias, Associações, Inst. Religiosas, Escolas,…) que assumam essa responsabilidade face a uma família concreta.

Considera-se, para a presente iniciativa, um conceito abrangente de “refugiado”, em que se incluem também pessoas em busca de proteção humanitária, provenientes de países em crise / guerra (nomeadamente, Síria) ainda que não tenham formalmente o estatuto de “refugiado”.

 

COMO FUNCIONA?

A PAR promove o acolhimento de famílias por instituições. Esta opção prende-se com a complexidade e exigência deste acolhimento, que implica respostas em todas as vertentes como o alojamento, a alimentação adequada, o apoio de saúde, a educação, a aprendizagem do português e a ajuda na integração laboral dos adultos que compuserem o agregado. Não está considerado, por isso, o acolhimento em contexto doméstico.

Constituição do PAR Instituição/Família, garantindo que essa instituição assegura à família em questão, todo o processo de acolhimento e integração ao longo de um ano, com um 2º ano de redução gradual de apoio, face à sua desejada autonomização progressiva.

Acolhimento e integração tendo em vista a autonomia – integração dos adultos no mercado de trabalho e das crianças na escola.

Apoio na aprendizagem de português, na integração na escola da(s) criança(s), no acesso à saúde, na integração no mercado de trabalho.

A PAR tem um Secretariado Executivo que receberá as propostas de instituições anfitriãs e as candidaturas de famílias, fará o encontro do par “instituição/família” e acompanhará posteriormente a instituição anfitriã no que necessitar, nomeadamente em termos de apoio técnico.

Se representa uma instituição que pretende acolher uma família de refugiados, preencha o seguinte formulário:

O QUE É NECESSÁRIO PARA ACOLHER UMA FAMÍLIA ?

Cada Instituição anfitriã deve ser capaz de garantir, através dos seus recursos e com os recursos de parceiros locais que mobilize, os seguintes requisitos para acolhimento de uma família:
– Alojamento adequado, preferencialmente autónomo.
– Alimentação
– Apoio no acesso ao mercado de trabalho
– Apoio no acesso à educação (crianças)
– Apoio no acesso à saúde (Centro de Saúde)
– Apoio na aprendizagem do português

Formalização da oferta, indicando o perfil de família (composição, nº máximo de membros,..)

Estruturação de um protocolo com a PAR, com a formalização do compromisso.

Necessidade de formação / preparação das instituições de acolhimento, nomeadamente para as dificuldades típicas destes processos e de como evitá-las / minimizá-las.

As instituições que queiram acolher uma família devem contactar o Secretariado Executivo da PAR, sedeado no Serviço Jesuíta aos Refugiados.

PAR – Linha da Frente  ---  --- --- APOIO NOS PAÍSES DE ORIGEM

 

O QUE É?

Campanha de recolha de fundos, a lançar brevemente, com o apoio dos media, para o trabalho da Cáritas e do JRS no Médio Oriente (particularmente Síria, Líbano e Jordânia), no apoio a refugiados e deslocados internos.

 

COMO FUNCIONA?

Criação de uma conta bancária específica para o efeito, de gestão transparente, auditada por entidade independente, e com a totalidade dos donativos a reverter para o trabalho na linha da frente no apoio a estas pessoas.

Para a Linha da Frente advogamos a recolha de donativos, em vez da recolha de bens, a serem repartidos na totalidade entre duas instituições credíveis que já estão a trabalhar no terreno: Cáritas MO, JRS-MENA

Advogamos, desta forma, a vontade de responder às necessidades mais urgentes dos refugiados e dos deslocados internos à força, através da promoção da economia e do mercado local.

Desta forma, promovendo a economia e o mercado local, promovemos também uma maior estabilidade e segurança nas relações entre as populações de diferentes origens em zonas de conflito permanente.

Neste sentido que os projetos que venham a ser financiados pela PAR-Linha da Frente serão para todos, independentemente da fé que professem, do país de proveniência, da tribo a que pertençam e do estatuto que tenham (refugiados, idp, população local).

 

COMO AJUDAR?

Através de donativos, por transferência bancária ou via multibanco ou através de outras iniciativas que a PAR venha a considerar adequadas (espetáculos, eventos,..), excluindo unicamente peditórios públicos

 

Está a ser programada para os próximos dias uma  campanha de angariação de fundos que será divulgada a nível nacional

 

 

FAMILIA  CANDIDATA     A RECEBER  FAMILIAS DE REFUGIADOS

 Paróquia Gondomar/S. Cosme

NOME(Completo)____________________________________________________________

Nascimento____/____/_______; Fregue.de______________-____________ Nacion. __________

Bapt____/____/_______Paróquia__________Crisma____/____/_______Paróquia__________

SERVIÇO(S) que faz  na PARÓQUIA________________________________________________

HABIL.LITER.____________________; PROFISSÃO_______________; TEL.SERV.__________

FORMAÇÃO CRISTÃ (Cursos …)___________________________________________________

ASSINA ALGUMA PUBLICAÇÃO ? ______; QUAL(IS) ? _______________________________

ESTADO_____________;TELEM______________; EMAIL_______________________________

CONJUGE____________________________________________________________________

Nascimento____/____/_______; Fregue.de______________-____________ Nacion. __________

Bapt____/____/_______Paróquia__________Crisma____/____/_______Paróquia__________

SERVIÇO(S) que faz  na PARÓQUIA________________________________________________

HABIL.LITER.____________________; PROFISSÃO_______________; TEL.SERV.__________

FORMAÇÃO CRISTÃ (Cursos …)___________________________________________________

ASSINA ALGUMA PUBLICAÇÃO ? ______; QUAL(IS) ? _______________________________

ESTADO_____________;TELEM______________; EMAIL_______________________________

MORADA_______________________________________________CP_____-____ __________

TEL. RESID.______________;FAX_______________;    DATA CASAM    ____ / ____ / ______

 

--------------------------------------------------------  XP  --------------------------------------------------------

Tem Disponibilidade para Receber:

 

Uma Família____                                      Várias Famílias: Quantas ______

Com quantos Membros no Agregado Familiar____

Com Alojamento Autónomo:  SIM______; NÂO ______

Concretize a sua opção:

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

DATA  ____ / ____ / _______                                                                                 Muito Obrigado

TODA A INFORMAÇÃO AQUI:http://www.refugiados.pt/

 

BOM DOMINGO, BOA SEMANA,

CAROS PAROQUIANOS, FAMÍLIAS, IRMÃOS DOUTRAS COMUNIDADES E ESPECIALMENTE VÓS QUERIDOS IRMÃOS FORA DO NOSSO PAÍS MAS BEM DENTRO DO CORAÇÃO, TODOS VÓS IRMÃOS NA FÉ

E NAS ONDAS CIBERNÉTICAS.

ABRAÇO MUITO AMIGO PARA TODOS. FELIZ ADVENTO, NESTA ALEGRIA DO DAR(SE).

 

Vosso Pároco: Padre Alípio Barbosa

< anterior   Seguinte >
J.A.T. template series was designed 2006 by 4bp.de: www.4bp.de, www.oltrogge.ws
Patanol